Mohammad Hossein Naghdi

Mohammad Hossein Naghdi era um membro do Conselho Nacional da Resistência Iraniana, assassinado em 16 de março de 1993 na via delle Egadi, no distrito de Montesacro, em Roma, Itália.
Mohammed havia chegado a Roma em 1981, quando o regime de Khomeini o havia nomeado embaixador, mas um ano depois, ele havia "repudiado" o governo islâmico, "impressionado pelos horrores do regime" e se tornado um dos principais expoentes do todo integralismo Khomeinista. Ele foi então encarregado da representação oficial do Conselho de Libertação Nacional do Irã, com sede na via delle Egadi. Desde aquele momento, o regime de Teerã decretou a sentença de morte, depois de seu irmão e sua prima, assassinados após torturas atrozes.
Recentemente, outro primo dele, o instigador do assassinato de seus parentes, havia sido nomeado chefe dos serviços secretos da polícia iraniana, e Hussein entendeu que seria sua vez.

Mohammad nasceu em Yazd, Irã, em 25 de março de 1951 e, portanto, estava prestes a completar 42 anos quando foi assassinado. Ele era casado com Ferminia Moroni, uma italiana de Foligno.
Naghdi está enterrado no cemitério não católico de Roma, perto da Pirâmide de Cestius, na en la zona 3, quadrado 2, fila 6, posição 13.
Mohammad é lembrado por uma placa na piazza Elba, a poucas centenas de metros do local do assassinato, e por outra placa em Ancona, na piazza Cavour.

Sites visitados
https://www.cemeterywalks.it/defunti/naghdi-mohammed-hossein/
https://formiche.net/2020/08/teheran-spie-iran-naghdi/.
https://ricerca.repubblica.it/repubblica/archivio/repubblica/1993/03/17/prima-il-fratello-adesso-lui.html

Me desculpo por qualquer falha na tradução portuguesa:
se você deseja comunicar comígo para correções e/ou comentários,
escreva-me

página criada em: 12 de novembro de 2022 e modificada pela última vez em: 12 de novembro de 2022